[ editar artigo]

Inumares de Amanhãs

Inumares de Amanhãs

 


Em pedra dor,
com adorno Flor;de vestígios  subjugados,
mostram-se,finais aclarados.
Cárcere da ânsia,
com dizeres aterrados em fragrância.
És,o Presente insosso que definhas;
ao tempo que vos rinhas.



Magnetismos Tumulares,emanam em vistos lugares,
o medo lembrar,do findar.
Epilepsia  sobre possíveis sonhos,a se encerrar.


Engreno lodos,com pisares de Lobos,
sob custódias de segredos,
com obscuros e imaginados enredos.



A expressão da escuridão,
és,de medo razão.
Ao bocejar do Infinito,
de Cosmos dito,
seu fim,é inerente prescrito.
 

Ler conteúdo completo
Indicados para você