[ editar artigo]

INOCÊNCIA

INOCÊNCIA

Nos tempos da inocência

Vi minha avó sem vida

Estirada num caixão de flores

Descobri então que a morte existia ...

Apenas para os avós.

 

Nos tempos da inocência

Eu achava que os bebês nasciam espontaneamente

Bastava ser casado corretamente

E quanto ao número de filhos?

Ora, isto era com Deus

Para uns Ele mandava um

Pra outros oito, dez, até doze!

Para minha mãe ele mandou somente seis!

 

Eu vivia encantada com o mundo

Depois da escola era só botar uma roupa surrada

E partir para a aventura de achar manga madura

Que se oferecia prodigamente em nosso quintal.

Minha mãe assistia a tudo da janela

Cheia de risos e alegria

O mundo era mágico e a vida era bela

Era minha inocência intacta e genuína

Minha feliz vida de menina. 

#Poesia#Concurso#Eternizarte

EternizArte
Misa Ferreira de Rezende
Misa Ferreira de Rezende Seguir

Fui bancária. Comecei a escrever depois que me aposentei. Ao lidar com a demência de minha mãe, minha alma foi despertada para escrever.

Ler conteúdo completo
Indicados para você