[ editar artigo]

Impoluta Noite

Impoluta Noite

Seu Apetecer ,nos acomete ao ápice da Noite,nossa Imortal e orexia contínua.
Refugio meu novo ser, à sua translucidez obscura,tétrica e desprendida da ação de moral com o Mundo Dos Mortais.


Minha Rainha lúgubre,de feliz anseio,evoca-me ,ao teu lado;...sempre-não como um aprendiz vampírico,mas sim ,como um condiscípulo Mestrado à sua companhia do saber.
Lhe trarei os Rubros mais jovens e doces,sua predileção...,com minha asseverativa escolha ,de não inocentes, de palato insoso-mas os atrozes,oriundos e providos com a Majestiva Nutrição,aprazível e deleitosa que corre em suas massas carnais.


Prontifico-me, desde agora, em ser seu fiel defensor e companheiro irmão pela condição,mas ,o meu depor ,é incestuoso à sua gélida e alabastrina pele-seu intenso e vazio olhar Escarlate,pois povoa em mim ,o envolvente desejo do toque.

Yaneth,Yaneth;seus pensamentos hão de conhecer os meus,mas não ,minha fictícia e despudorada ideação.
Em cada Crepuscular,alimentar-se, não será minha única busca da sobrevivência.
Mesmo, que me permita, a criação de uma Pupila Amante-minha Enclausurada .

Alma de Regenerativo Corpóreo,Nanja vivificar à sua ausência.

A SUA FOME ME, NUTRI
 

Ler conteúdo completo
Indicados para você