[ editar artigo]

Humana

Humana

Espero por ti em ansiedade mórbida...

Quando estou acordado ou adormecido, espero por ti.

Tua pele branca seduz alguém fechado, desdenhoso.

Mulher clássica, mulher do futuro,

Teu sorriso é como uma obra de arte rara e preciosa,

Teus olhos são duas constelações onde tento encontrar-me.

 

Prende o cabelo atrás da cabeça,

E deixa livre teu belo pescoço; quero-o todo para mim, se permitires.

Vou ficar acostumado com tua atenção,

Com teus dedos passeando por meu eu como instrumentos de amor.

Darei valor a eles na minha velhice?

Ainda os terei?

Tenho medo que minha mente enfim resolva agir,

Silenciar meu coração, convertê-lo, dizer: “És fraco?”

Sou fraco...

E como não seria?

Por que não seria?

Quem não seria?

Sinto-me amado!

 

Mulher da máscara, sê misteriosa,

Não perde teu toque...

Já és madura, não amadureças mais; gosto da minha fruta ainda no pé.

Ah, teu pé... Tocá-lo, beijá-lo, sentir sua quentura em meu rosto...

Deixe-me suportar teu corpo no lugar dele.

 

Pega meu coração, dá-me essa honra,

Quebra-o: melhor um coração quebrado por ti do que preservado por outra.

Sou teu, usa-me como quiser.

Minha respiração... De que serve ela a não ser para ti?

Jogas-me num mundo caótico, mas nem o noto,

Pois estou envolto em teus braços, esquecendo da vida,

Esquecendo o que é viver, pois divido meu ar contigo.

 

Mulher estranha, talvez não serias interessante sem tua estranheza...

Considero todos os prazeres da minha vida como tortura,

Tenho-os considerado como tal desde que senti o calor dos teus lábios,

Tua criatividade, teu carinho, tua inteligência.

 

Sou um bobo...

A mínima mudança na tua aparência é mais marcante para mim

Do que acontecimentos mundiais, históricos.

De que valor é para mim a história da humanidade,

Quando a única humana que me interessa me dá atenção?

 

Como pode um ser como tu ser fruto de duas criaturas imperfeitas?

És obra divina, tenho certeza, uma amostra da criação...

Brincas comigo, faz-me vítima de prazeres temporários

Com teus jogos de sedução.

 

Todos os dias conto os segundos para te tocar, te ver, ao menos ouvir tua voz...

Pioneira, desbravadora de corações, pessoa extraordinária,

Reservada – que nem tem ideia do quanto é considerada fascinante pelos outros,

Meros mundanos – posso eu, alguém insignificante,

Ter honra tamanha de tocar teu rosto, acariciar a tua face com a minha,

Sentir-me amado por tal criatura angélica?

Teus beijos envolvem-me, levam-me a um estado estático,

Deixam-me extasiado, como nada mais é capaz de fazer.

 

#Poesia #Concurso #Eternizarte

Ler conteúdo completo
Indicados para você