[ editar artigo]

Hoje vou partir

Hoje vou partir

Hoje vou partir

 

Hoje vou partir

e se eu precisar de um abraço,

não me recuse por favor!

Pois onde eu estiver, o seu carinho

estará sempre comigo.

 

Mas agora, eu tenho certeza,

que você não poderá me negar,

um abraço quando eu for,

um beijo pelo meu amor.

 

Pois no meu peito, ainda ficou um desejo,

uma saudade, por não achar um jeito para fugir,

para gritar ou contigo dividir a minha aflição.

E assim partir, sem uma única despedida de amor,

Isso, todavia, me deixou partindo por dentro.

 

E ao esvaziar o meu pensamento,

abro os meus abraços sobre o ar que recebo,

e sinto no vento, o cheiro do teu amor.

E sem nenhum receio,

começo a gritar que ainda te amo.

 

Hoje vou partir, para encontrar-te,

mas por quantas vezes olho

e ainda não te vejo.

Mas porque o meu coração não quer se calar.

Ele insiste apenas em te amar.

 

E novamente olho e não te vejo por aqui,

para falar-te sobre a minha despedida.

Mas hoje não posso mais desistir,

e, por isso, eu preciso partir.

 

Hoje vou partir,

pois preciso ir embora,

mas todas as vezes que estou saindo,

o meu coração chora por ti.

E fica me perguntando onde tu estarás, agora.

 

Pois quero te abraçar e de uma vez ir embora.

Mas não posso renegar-te, porque sofro também.

Ou talvez a última lágrima dos meus olhos,

possa convencer-te que o meu coração ainda te ama.

 

Porque ele já te escolheu e talvez descobrimos

quem realmente tu és e quem eu sou,

e quem mais nos une, além de Deus.

Mas tudo tem que acontecer,

enquanto aqui eu permanecer,

antes de eu partir.

 

TAGS

rodrigues

EternizArte
Maria de Assis Pinheiro de Oliveira
Maria de Assis Pinheiro de Oliveira Seguir

Sobre a autora Maria de Assis Pinheiro é natural da cidade de Pé de Serra, Bahia, cidade onde ela reside atualmente. A autora, desde sempre, escreve poemas sobre temas diversos e já tem cinco livros publicados de forma totalmente independente.

Ler conteúdo completo
Indicados para você