[ editar artigo]

Globalização do amor

 

 

Amar na ausência, como se presente fosse,

Como se tão perto estivesse,

Globalização do amor.

Corações planejam a presença,

Dia a dia, raras, mas de tanto valor.

Encontros que de tão intensos,

Marcam, fortalecem, por pouco não enlouquecem,

Tantos desejos,

Tão pouco tempo, mas há tempo para aqueles que amam?

O tempo para, o momento o eterniza,

Cada toque, uma mensagem de amor,

Transformada em teclas que destilam saudades,

Cada olhar, que penetra a alma,

Transforma-se em fotos de desejos distantes,

Mas que sabem irão se realizar.

Amar a distância,

Possível amar?

Presença cobrada, saudades dobrada,

A cada encontro, retorna-se ao nada,

Procura- se então a pessoa amada

Paixão aumentada, solidão vem , toma conta de nós,

Olhares se cruzam em telas, imagens,

brotando saudades dos toques suaves,

De beijos tão quentes,

De nossa forma de amar.

Que telas não permitem, mas o amor insiste,

A esperança fortalece,

De novo o coração aquece,

Reencontro...ah!, este sim me enlouquece!

 

EternizArte
Sergio Ricardo de Carvalho
Sergio Ricardo de Carvalho Seguir

Sociólogo, professor, escritor de temas diversos, desde drama, comédia a peças teatrais com personagens próprios, poeta e contista, amante da arte das escritas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você