[ editar artigo]

Garoto nostalgia.

Garoto nostalgia.

Me auto intitularia como garoto nostalgia.
Sempre levando as lembranças na frente da vida.
Se alimentando de pequenos fiapos que restavam abaixo do tapete.

Posso ser forte o bastante pra me desenhar na parede e encarar meus próprios olhos na escuridão.

Seu velho riso no rosto, 
franzino rachando o sol ao meio.
Havia algum porém por trás disso tudo, 
nunca me subestimei de tais feitos e nunca fui realmente perfeito ou algo que você pediria pra Deus um dia.

Garoto nostalgia, 
parado no tempo, em outra imersão,
em outro mundo, planeta.
Sem nenhuma etiqueta nas roupas ou meias.

Calei o momento em que morreu. 
Me afastei no momento em que eu: vi que não faria diferença alguma ficar ou ir embora.
Estagnado em meia maré, 
dentro de um buraco infinito de areia movediça, 
do qual afundo e aceno pra dizer tchau e você não vê. 

Afundo mais e digo tchau.
Afundo mais e aceno.

Por que preciso voltar inúmeras vezes, 
fazendo voto de silêncio em minha mente 
se podia calar teus lábios em meus?


Se voltar tanto atrás, me faz feliz, 
quer dizer que meu futuro ficou no passado.

Me chamaria de garoto nostalgia,
um livro aberto de poesias, de saudade.
Coisas que não se acham em uma vitrine lotada 
de quinquilharias.

Ainda afundo.
Aceno. Afundo.

E dou tchau.
Afundo.
E desapareço.


 - Hudson Henrique.
Da obra: Madrugada adentro...

@hudsonhenrique

EternizArte
Hudson Henrique.
Hudson Henrique. Seguir

Hudson Henrique. Escritor e compositor brasileiro. Ganhador do primeiro concurso EternizArte, com o poema "Assoprando dentes-de-leão contra a tempestade". Site oficial: www.hudsonoficial.com Aonde me encontrar: https://linktr.ee/hudsonhenrique

Ler conteúdo completo
Indicados para você