[ editar artigo]

Famigerada

E no alto de um nada

da dor, desolada,

estivera ela, famigerada!

a vontade de ser e não ser.

 

Sou hoje quem eu quero?

ou quero ser quem eu serei?

sei o que quero e até onde quero;

só não sei se me provarei.

 

Até lá, no entanto,

famigerada, nado em pranto,

tentando ser o que serei.

 

#Concurso #Poesia #Eternizarte

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você