[ editar artigo]

Eu sei.

Eu sei.

Eu sei que no caminho, pensar em desistir é constante na vida do escritor, principalmente por causa de alguns fatores, que muitos preferem esconder, mas adivinha eu não sou de esconder nada. Em primeiro lugar vem a questão financeira, se você não desenvolver algo que gera renda, provavelmente não vai receber muitos elogios da sua família, geralmente dirão que você precisa arrumar algo sério ou outra coisa para se fazer. Em segundo lugar as editoras rejeitaram o seu livro por achar morno e sem graça a não ser é claro se você escrever algo bem bizarro ou violento sem esquecer o terror que também é amado, porém se o seu estilo não estiver nesse padrão dificilmente há algum interesse. Em terceiro lugar você encontrará pelo caminho pessoas que dirão, ninguém mais lê livros isso já passou agora o negócio é tecnologia, outros dirão você não fez letras? Ser escritor é para intelectuais ou pessoas mais estabilizadas, acredite esse pensamento ainda existe. E em quarto lugar vem o pior de todos, toda vez que se fala em escritor, parece que só os que já morreram são bons e você que esta vivo, não entra em nenhum sistema acadêmico, porque perdura os escritores escolhidos de sempre que já morreram. Então somando tudo isso você pode pensar, nossa então o negócio é desistir, parece simples não é verdade? A questão é quando você nasce escritor não tem como desistir porque a literatura é parte de você assim como os membros do seu corpo, você cortaria uma mão e jogaria fora? Ou um pé? Claro que não assim é para quem tem a literatura como parte de si mesmo. Sem patrocínio, sem fama, sem reconhecimento, sem perspectiva, mas caminhando sorrindo e chorando, o escritor faz aquilo que as vezes nem gosta muito, somente para ter uma renda. Eu sei, você também sabe não estamos sozinhos nisso, milhares como nós existem no mundo inteiro, sendo as vezes taxado de esquisito, vagabundo, ou Zé Mané. Interessante é lembrar que cada um colhe o que planta, e a intensidade a qual vivemos não é para qualquer um, pois cada escritor sabe o peso que nas costas leva. Tinha uma letra de uma música do Renato Russo que encerra esse texto ela dizia assim. E NOSSA HISTÓRIA NÃO TERMINARÁ ASSIM SEM FINAL FELIZ TEREMOS COISAS BONITAS PRA CONTAR, E ATÉ LA VAMOS VIVER TEMOS MUITO AINDA POR FAZER NÃO OLHE PRA TRÁS APENAS COMEÇOU.

TAGS

Eu sei

EternizArte
Everaldo Ferreira.
Everaldo Ferreira. Seguir

Eu sou aquele que caminha na arte da escrita. @everaldo9463 Instagram

Ler conteúdo completo
Indicados para você