[ editar artigo]

Eu me vejo

Eu me vejo

 

Eu me vejo

como os teus luzidios olhos me vê.

Na ternura de um eterno entardecer

que rouba das flores a razão de eu te querer.

Eu me vejo

No espelho d'água que reflete o teu sorriso,

que toca a alma despertando meus sentidos.

Me desaprovo quando perco o juízo.

Eu me vejo,

Sob o prisma da tua inspiração,

Que retrata a face da tua criação

Na crua tela

a matiz do seu tom.

Eu me vejo

Com os luzidios olhos que me fez.

Imortal no desejo do teu saber,

Sob a luz que converge e desnuda

o que eu tento esconder.

EternizArte
Amanda Kraft
Amanda Kraft Seguir

Sou casada e mãe de 3 meninos. Possuo vários contos selecionados em antologias - à venda pela Amazon e outros - como Amanda Kraft. Como cantora, compositora e artista plástica, uso o pseudônimo de Lamaris.

Ler conteúdo completo
Indicados para você