[ editar artigo]

ESPECTROS

ESPECTROS

 

decoração/coração/oração/ação e arte
sob o dividido signo da inspiração/piração/ação e arte  
são aves os meus olhos
redigidos no profundo/fundo/do baú azul-escuro da tarde
semelhante ao swing dos poetas
que viraram asas ao som ritual da palavra

online evanesce a plumagem do último ajuruetê
e uma língua delicada lambe o mel azul do céu
sobrevivente/revivente/vivente/ente
das potestades da solidão
onde engaiolaram o voo
cooptaram a inocente algazarra do vento
nas reentrâncias de um curso cego

quando enfim o canto secar como o indomável saara
e não houver amanhecimentos de gorjeios nem as retorcidas liras da caatinga
seremos proscritos espectros vagando no grafite vazio de nós mesmos
por que os tabernáculos da terra foram violados
e o paraíso perdeu-se para sempre

#Poesia #Concurso #Eternizarte,

EternizArte
Vincent van Dogh (wellington kalil)
Vincent van Dogh (wellington kalil) Seguir

Humanista e ambientalista - Natural de Teresópolis-RJ – Radicado em Belo Horizonte-MG criador da dispoética, conceito estético em que decompõe as palavras em busca de outras imagens e sons ali contidos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você