[ editar artigo]

Enfermeiro Psiquiatra

Cocaína, fluoxetina, drogas 
Alucinógenas, enfim quero recitar para meu paciente inconsciente, deprimente, amargo, mal amado.
Sua família não veio visitar,
Ele sente entristecido,
Os dias normais,
Estavam até incessante demais.
Ele me pediu uma dose, 
Uma dose de fluoxetina, 
Mas no meu estoque não tinha.
Precisei conversar com o médico para te recitar uma droga.
Eram drogas literárias.

Uma por vez
Vou me embora 
Dessa merda,
Louca, insana.

Não, não, fique aqui 
Meu doce querido paciente
Hematêmese por todos os lados, defecando por todos os cantos, êxtase por todas as escabrosas sangrias.


Sangrias que sangram,
Métodos que tomam 
O meu tempo louco.

Sangrias que vomitam,
Meus métodos
Capitalistas,
Doutor, eu quero sair dessa bosta.

Enfim, meu querido paciente
Sua mente incessante 
Empresta um pouco 
Tua vida 
Habita o meu medo,
Conversa comigo 
Sou teu herói,
Amante amigo,
Insista em mim,
Cura até mesmo 
Falando de mim 
Os seus fins,
Teus medos causais,
Olha aqui,
Não escuta,
Não vejas várias mentes.

Ler conteúdo completo
Indicados para você