[ editar artigo]

EM CÍRCULOS

EM CÍRCULOS

EM CÍRCULOS 

Não há progresso; apenas movimento...
Um peão girando em torno ao próprio fuso
Começa a cambalear, tonto e confuso,
Até cair por si só sobre o cimento.

Nada melhora. Nem por um momento. 
A vida é dar-se voltas conforme o uso
E aplacar com torpor o mal difuso,
Enquanto admira o próprio esquecimento.

Ando em círculos e olho para frente:
Há passado e futuro no presente
Que a cada volta volta a se repetir.

Hoje, ontem, amanhã... Depois, talvez...
Continuar é ver tudo uma outra vez
Até -- tal como o peão -- apenas cair.

Betim - 08 08 2020
 

EternizArte
Ricardo CUNHA
Ricardo CUNHA Seguir

Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar. https://medium.com/@arqt.ricardoc

Ler conteúdo completo
Indicados para você