[ editar artigo]

EM ABERTO

EM ABERTO

EM ABERTO

Se tudo permanece indefinido,
Apesar da vontade de ir em frente,
Também o olhar parece indiferente
Em face de qualquer desconhecido.

Essa porta entreaberta sem sentido,
Como se ainda à espera d'um ausente,
Permite alguém olhar furtivamente
E dentro ver senão vazio e olvido...

De facto, a expectativa se prolonga
Para além do razoável ou sensível,
Feito voz se arrastando na milonga.

Adiada a decisão irreversível,
Percebo cada hora mais oblonga
A luz por uma fresta 'inda acessível.

Betim - 01 08 2020

EternizArte
Ricardo CUNHA
Ricardo CUNHA Seguir

Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar. https://medium.com/@arqt.ricardoc

Ler conteúdo completo
Indicados para você