[ editar artigo]

Dos dias

Dos dias

Quando o vento soprar todas essas folhas vão seguir suas direções, 
hão de rodopiar no ar e se espalhar por ai.

Modulei um tanto as minhas derrotas. 

Com dor nos olhos devo dizer que tem sido muito difícil escrever. 
Que tenho escutado muito Radiohead. 
Tenho sonhado com um peixe terrestre, 
com dores do parto, 
com o eco das notícias, 
com medo do amanhã. 
Anseio os intervalos, 
o pão com manteiga no enfraquecer da tarde, 
ver minhas mães, 
ir pra longe e estar por perto. 

Há céus e vales distintos todos os dias nesses ecrãs. 
Falta muito aqui. 

Sobre o lugar onde estou é inerente de tudo que imaginava. 
O poço torna-se mais fundo a cada nascer do sol, 
a cada sequência harmônica no piano 
e eu já não entendo o porquê ainda estou nesse mesmo lugar.
Queria ultrapassar a linha do possível, 
queria estar assim como as folhas 
que sem asas nem pernas, 
voam com o vento e continuam sendo a bagunça que são.

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Jeniffer Silva dos Santos
Jeniffer Silva dos Santos Seguir

Hey! Eu sou apenas uma escritora de contos e poesias. Amante de música, origamis, fotografia e design.

Ler conteúdo completo
Indicados para você