[ editar artigo]

DEPENDENCIA

DEPENDENCIA

Se sou presa nas amarras que criei

Ignoro os algozes do destino

Esqueço o que é ser só solidão

Prendo-me as farsas do meu riso

É melhor me atar ao que já sei

Do que ser livre e não ter o que preciso

 

Se fico comigo encontro tuas mãos

O mundo lá fora é lama e abismo

O meu quarto é castelo e mudo

E nele eu só posso estar contigo

É melhor me atar ao que já sei

Do que ser livre e não ter o que preciso

TAGS

poesia

Ler conteúdo completo
Indicados para você