[ editar artigo]

De lua

De lua

 


Doce amor, minguastes!
Como a água que impura o leite,
Perdestes
O suspiro que para ti soprava
Céu destes
 De lua, de luz e escuridão
Reveste-se

Ah! E o meu coração!
Parastes!
Toda vez que iluminava
E deixastes 
Toda vez que em ti pendestes
A sombra da volta escura 
A sombra que em ti crescesse 

Esfria, toda vez que se mistura 
E agora, branda a tua temperatura;
E é nova a tua imagem
Diante
Antes que desvanecesse

E sofrestes ó meu coração!
Por amar tão inconstante amante
Cheia, crescente, 
Minha lua minguante!
Minha amada!
 

#Poesia #Concurso #Eternizarte


 

TAGS

Lua

Amante

Ler conteúdo completo
Indicados para você