[ editar artigo]

CLAMOR

CLAMOR

 

Quero-te, quando o céu bordar o anoitecer,

Quero-te chegando mansamente no no meu quarto perfumado,

Quero-te entre rosas perfumadas, velas e incensos e músicas...

Quero-te despindo-me suavemente entre beijos,

Quero-te que me ame com volúpia,

Quero-te que embebede-se do meu frágil ser, 

Quero-te que me ame entre os véus da noite até que o Sol expulse a noite e as estrelas,

Quero-te lavado de suor de tanto me amar,

Quero-te alucinado de prazer que provocarei em ti,

Quero-te que me faça submissa dos seus desejos selvagens,

Quero-te entre beijos matar a minha sede de paixão, 

Quero-te porque você é o único elixir do prazer…

Quero-te...

 

18/08/2020

 

EternizArte
PETRONILHA ALICE ALMEIDA  MEIRELLES
PETRONILHA ALICE ALMEIDA MEIRELLES Seguir

PROFESSORA MESTRE E LÍNGUA PORTUGUESA, LINGUISTA, PSICOPEDAGOGA, ESCRITORA DE LITERATURA INFANTIL E POETISA.

Ler conteúdo completo
Indicados para você