[ editar artigo]

CINZA

CINZA

Me perco no tempo distante de mim

Na esquina o vento contorna o farol

Do carro] reflete a fronte do ser

(Humano não é)

Me deito no asfalto e vejo florir

Ações espasmódicas de outras luzes

(Os postes)

Alinhando-se em disciplina militar

(Os homens)

Dispersando-se pelas veredas

Do tempo] 

Tudo fica nada (é) sobra


#Poesia #Concurso #Eternizarte

Ler conteúdo completo
Indicados para você