[ editar artigo]

Campina, tão bela e Grande!

Campina, tão bela e Grande!

Campina, tão bela e Grande!

Quem te viu e quem te vê

em tantos Severinos e Marias,

Ramos e Ramalhos,

que assim te cantam

como Tropeiros do Amor,

Guardiões de Luz, Ariús

num sol que te ilumina,

numa lua que te beija.

 

Vila, em ruas, ladrilhos,

becos, vielas, ladeiras:

escuto passos de quadrilha

no forró que danço,

embalo e lanço.

Fogos aos céus:

aos meus e aos seus.

 

Como é bom poder ter-te, sombra de algodão,
feito um bálsamo, um perfume,

em noites de sanfona ao luar,
junto ao povo, olhando para o céu.

É São João!

 

Ó linda flor, linda morena!

Já te paquerava o Pandeiro

apaixonado por ti, minha pequena,

que cresceu e virou estrela.

E tem a chave de São Pedro.

Voa, voa, voa alto, como balão.

Ao mundo mostrou força.

Oh! Doce Campina.

 

Cidade onde a beleza se explicita.

Libriana, se faz majestade e alegria.

Minha Rainha!

A Borborema em poesia.

Kermerson Dias
(poema dedicado ao aniversário de 156 anos da minha cidade natal, Campina Grande - PB) 

Ler conteúdo completo
Indicados para você