[ editar artigo]

Calada da Noite

Calada da Noite

 

­Calada da noite,

Calado o som da vida pulsante,

Ativa, desafiadora, veloz,

Premeditada,

E intensivamente plena.

 

Mudo o falar

Sob o mistério da meia luz

Ou treva total

O pensamento apenas à espera da abertura ao sono

Para se libertar,

Aguardando o cerrar profundo e relaxado das pálpebras

E a entrega do corpo

Para emergir ao palco da existência

Sem regras, sem a logicidade da consciência,

Cena atemporal

Show silencioso e solitário

Entremeado por memórias e fragmentos de possibilidades

Regados por desejos reprimidos,

Sigilosos

A sonhos a realizar e ousadias

Acondicionados nos lugares mais

Secretos do próprio eu

Território sinuoso

Que só eu mesma transito pé ante pé

Por caminhos que penso conhecer.

Não vou muito longe

Sento-me ao meio-fio da razão

E observo a vida que ali está

E que os meus olhos  permitem alcançar

Melhor assim.

O cenário já me basta

Para o fluir da inspiração.

 

Edna Queiroz

 

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Edna Queiroz
Edna Queiroz Seguir

- POETA, gosto de brincar com as palavras, fazendo do sonho minhas asas; da tinta a ponta do iceberg do pensamento. Membro da ACILBRAS - Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil, cadeira 624. - ROTEIRISTA - PERCUSSIONISTA * Arte é vida!!!

Ler conteúdo completo
Indicados para você