[ editar artigo]

BICHO SELVAGEM

BICHO SELVAGEM

Nem ao menos sei amansar palavras

adormecer meus infernos em orações.

Meu aprendizado

é esse corpo estragado

esse coração descuidado

que se arranha num

canto qualquer de outro corpo.

Amo a palavra nua sem conduta

como quem ama a prostituta.

Tenho respeito por palavras errantes

Á elas arrumo tempo cama sentimentos.

Escrevo feito bicho selvagem

como quem devora outros corpos.

E de repente poesia é isso

Pele,

Dor,

Gozo.

RAVIER ALLADO 

 #Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
RAVIER ALLADO
RAVIER ALLADO Seguir

Ravier Allado, pseudônimo de Antonio dos Santos Nascimento. Residente do município de Carapicuíba - São Paulo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você