[ editar artigo]

Balada de um coração ausente

De repente...

Não mais que um repente.

O sorriso se fez ausente.

Tão de repente...

A saudade se fez presente.

 

Nos corações coadjuvantes,

não mais que um rompante.

Nada será como antes,

enquanto estivermos distantes.

 

Amizade...

Um bem que de longe se vê.

Mais uma ventura ausente,

o futuro pode se prever?

 

Enquanto estivermos distantes,

O amor irá prevalecer?!

 

Tão de repente...

Medos pujantes.

A vida prepara novos encontros.

Eternos momentos...

Aqueles que já se foram.

 

Uma sala vazia,

corações apertados.

É urgente permanecer.

 

E num repente...

Uma poesia presente.

Versos?

Talvez...

Cheiro de flores.

É urgente o amor.

É urgente prevalecer.

A amizade,

irá permanecer?

 

E num coração ausente,

de uma professora já distante,

uma lembrança ainda teima.

Teima... Em não desvanecer.

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Diélen V. R.  Kaupe
Diélen V. R. Kaupe Seguir

Professora por vocação. Apaixonada por LITERATURA, arte e novas culturas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você