[ editar artigo]

As Sinfonias Espectrais

As Sinfonias Espectrais


Eu sei...,que descera da Tormenta de Potecarmo.
Da nuvem pairada,mais Negra .
Eu estivera  lá...,sentado,perto ao Rio Wodza.
Em um dia,que volvera noite.
E no momento que tocara o chão com seus pés,eu soubera:
"-Alguém,enfraquecera o Touro";para que viesse.

Pois...,não havia uma sequer discordância em seu reluzir.

Chorei com a chuva.
Não porque ela escondera as minhas dores expelidas.

Minhas fraquezas...,das quais,não sustento coragem.
Porque soubera naquele momento,que viria a mim.
Uma Lepidopterologista,diante de sua primeira borboleta rara.
Dizem,que a melhor vista de Deus,é de um Inferno.
Acredito...,em tais palavras agora.


Mas será,que por um breve piscar de minha súplica,ELE vira a mim?
E por quê;deixara a Ti?
...Livre ao seu pensar e vontade.

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

O Futuro,não existe.Não passa de uma ideologia ou uma esperança,em seu provável acontecer.

Que se altera á medida de sua chegada.

Mesmo que diga a mim,que na Metafísica,há contradições em minhas afirmações;
...Que o Futuro,em vista do Universo ou o de uma Estrela,
já acontecera,...

 

...talvez,para alguns de nós,não ocorra esse vislumbre de um chegar a um curto prazo.
Mas,nesse" Jogo de Espelhos",do Foi ou Será,o"movimento do Tempo";me deixou decadente,"corrupto",impaciente e suscetível ao Caos.

O que é o Futuro a meu ver?
Saber andar ,sob e sobre o Caos,e ainda,tentar manter-se sóbrio de seu enlouquecer.

Ler conteúdo completo
Indicados para você