[ editar artigo]

As memórias dos sonhos escritos(A Deslealdade ao amanhã)

As memórias dos sonhos escritos(A Deslealdade ao amanhã)

 

Naquela Urna de amor e dor,
que jaz em oculto móvel,
em dentro bolor,
trago ás mãos,as cartas de um passado conto;

á exumação.

Malditos fantasmas do pensar,que me surratearam ás lembranças,

em destoadas temperanças de afirmação.

As leio,em mais um ato de finação.

 

 

 

Palavras de um Passado amor,que não viveram em seu Futuro louvor


Sonhos petulantes,ainda em papel vigor.

Não as queimo,por lembrança Flor.

Vida motor,que arranca a pele dos sonhos, a se supor.

 

A caligrafia de um querer;

de uma certeza esquecida,ainda a arder.

Coração em cantinho,a se esconder,

para pranto,espairecer.

Ler conteúdo completo
Indicados para você