[ editar artigo]

AQUÉM-AMAR

AQUÉM-AMAR

AQUÉM-AMAR 

Às vésperas do amor; antes de tudo,
Como ao cais, caravela de partida
Para descobrimentos conduzida
Pelo vento a silvar bem forte e agudo.

Ou, do lado de cá, onde desnudo
Teu corpo antes do meu jaz sem guarida...
Virgemmente na espera d'outra vida,
Da qual, enamorado, 'inda me iludo.

O amor é continente indescoberto 
Que pela linha do oceano então deserto, 
Antes mesmo d’eu ver, em mim já via. 

E eu?... Sou a nau que além quer navegar
Por um amor que ainda aquém-amar 
Antes mesmo d’eu ser, em mim havia. 

Betim - 12 05 1996

EternizArte
Ricardo CUNHA
Ricardo CUNHA Seguir

Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar. https://medium.com/@arqt.ricardoc

Ler conteúdo completo
Indicados para você