[ editar artigo]

Apenas isso

Apenas isso

 

Procurei no dicionário.

No caderno de palavras bonitas.

Em minhas anotações antigas.

Busquei nos livros de poemas chineses.

Procurei por palavras bonitas o suficiente para te dizer

as coisas que guardo aqui.

Pois o que guardo não é bonito.

São confissões que doerá.

Te consumirá de ódio... e talvez desespero.

Mas creio que você não é do tipo que se desespera.

A verdade é que...

Na solidez de teus braços.

No formoso toque de teus lábios.

No calor de teu amor

Eu nunca fui amada.

Digo

Não era eu.

Não era para mim o calor de teu abraço.

E é apenas isso que eu queria dizer.

Eu sei que nunca fui eu.

Mas ainda assim fingi não notar.

Não vê o precipício de teus olhos se afundando em um oceano de águas.

Como peixinho perdido no mar.

 

 

TAGS

poema

EternizArte
Bianca Blauth
Bianca Blauth Seguir

Alguém cujo jardim ainda está florescendo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você