[ editar artigo]

Ao meridiano de lugar nenhum

 

 

... Os advogados continuam caros...
A mão do atomismo foi lançada
e dela tivemos a imposição
duma glória inata
que conquistamos
a custo
da força.

A inflação fez subir o preço
das putas...
E as mãos que outrora
sonhavam
em dançar com dedos finos
por teclas do marfim amarelado
representando requintadas sonatas ,
hoje apenas tecem o rude trabalho
de um
náufrago de sonhos...
... Tão somente um mero
sobrevivente desse tecido
que chamamos de realidade.

O Diabo joga damas com o destino
e a mão de ambos parece, brutalmente,
ter sido pesada aos ombros daqueles
cuja sensibilidade fora maior.

A cada dia,
A cada hora,
Estamos cá...
Onde nem sequer Deus pode nos salvar
desses tempos de cão...
Onde o sonho de alguns dias mais calmos,
na velhice,
possa ter
antes de morrer...

Cá estamos nós:
Os bêbados, os doidos, sujos,
putas e poetas... De mãos dadas e com o amargor
da vida escorrendo pelo cantos de nossas bocas...
Sendo atropelados em caminhos vazios,
com os lábios largos e inchados
pelos beijos roubado da vida...
Com o cântico dos cânticos
sendo narrado
de trás para frente
ao efeito de inúmeras doses
de fel e vodka ordinária...

E lá está , a olhar o firmamento ,
o coração ...
Coração esse que tornou-se o bêbado oficial
dessa cidade remota ,
afundando na lama involuntária
do caos de perceber
que tudo isso é real
e que nada precisa ter verdadeiro sentido
além do que nossas paixões indigestas dizem
à olhos indigestos e embotados
pela fumaça incisiva de cigarros noturnos
e acendidos
impacientemente
um a cabo do outro ...

E quanto a mente...
O destino pesou-se quase a mesma medida...
Tornando-se uma baranga horrenda
envelhecida a porradas
e cuja melhor forma de acordar
pela manhã
é tão somente praguejando tudo
quanto é vivo ou existente...

E cá estão os ditos firmes na vida
segurando a merda em seus respectivos rabos
para ao menor ter a pompa orgulhosa
de dizer que cagaram para a vida...

E quanto a vida... Fiz dela o que não sabia...
Resultei em amores inúteis
em sabedorias que só chegam
quando não precisamos mais
e uma maldita voz vem perturbar meu sono
dizendo:
- Será que é assim mesmo?

Tecemos a teia da sobrevivência,
simplesmente,
pela razão de que de sonhos
não podemos viver
... Menos ainda da sorte
que o destino nos reservou
... E menos ainda , ainda , ainda
dos milagres que pacientemente
esperamos que Deus nos reserve...

Muitos lançaram mãos a tudo
e mesmo que muitos tenham conseguido tudo
o que desejavam em vida
...Estes são os primeiros a pularem do oitavo andar...

Alguns punhados espalhados pelo mundo
estão sendo abusados por uma vida
que eles não escolheram...
Fazendo dos dias da existência
serem parte completamente dos dois piores dias
da semana:
O hoje e o domingo.

E em meio a tanto, apenas a mão do
conformismo se estende
movendo as pedras do tabuleiro
e vencendo o jogo tanto meu quanto
de muitos outros por aí...

Uma parte do mundo parece perdida
outra parte parece indignada
Alguns enlouqueceram , drogaram-se
ou morreram ...
E quanto a parte a que parece nada ter
surtido verdadeiro efeito ...
Estes são aqueles que veem o mundo azul
através de seus óculos escuros ...
Estes , na verdade , fazem parte da parcela
que acreditam no mérito e esforço
que caminham para a vitória
ou no altruísmo
ou seja lá qual romantização de quem nada viveu ...

Meio a tanto ...
Apenas chego bêbado em casa
e vejo-me perdido no banheiro
... Mesmo assim , como cidadão honrado ...
Permito-me dormir na fedentina
e quase feliz...
Mesmo que , amanhã , ao acordar
saberei que nada poderia salvar-me ,
verdadeiramente , além de uma boa lembrança...
Pois sim , de todas as vezes que o destino pesou sua mão
em nossos ombros , em todas as vezes
em que a crise fez-se presente e viva ,
detestavelmente viva,
apenas uma boa lembrança pode nos servir
como a redenção de todos os nossos pecados...
Mesmo assim , ao tocar o tecido da realidade ,
ao acordarmos e vermos o mundo opaco ,
somos logo afogados por uma série de advogados caros
que prometem nos salvar em nossas questões ,
psicanalistas , psiquiatras e psicólogos
vendendo a fórmula da felicidade
que já não sabemos mais buscar ...
Ou então por uma série de testemunhos de jeová
perturbando meu domingo para perguntar onde
irei passar a eternidade...
Sendo que é óbvio que , em se tratando desse século ,
em se tratando de todas as gerações
depois do velho testamento ,
todos nós temos passagem com visto direto
para o inferno ...

E se não muito o desconforto pessoal atrapalha
até o sono dito como sono dos justos ...
Ainda vemos que peste , fome e guerra
sempre estiveram por essas bandas ...
Talvez o inferno seja a própria vida humana ...
E , francamente , duvido muito
que alguém possa mudar isso...

Estamos sempre em guerra:
Se não contra nós mesmos ...
Estamos contra algum inimigo invisível
que os políticos por aqui costumam criar
e sempre nos colocar
na sensação desconfortável
de estado de sítio.

Estamos todos com fome:
Se não pelo desejo que toma a alma
e a sede que a corrompe ...
Muitos não têm sequer o que comer.

Estamos todos doentes:
Se não pela alienação que a cegueira
causa pela grandeza ...
Estamos doentes da raiva
que tomamos como um veneno
esperando que o outro morra...

E estamos todos morrendo...
E não preciso dizer por que é que
estamos morrendo ...
Desde que seguimos todo o caminho
dos cavaleiros ...
Já podemos saber o fim dessa história...

Poucas são as ocasiões
em que temos a verdadeira chance
de mudar nossas atuais posições ...
Muitas são as vezes que não conseguimos sequer
acordar e encarar que tudo, possivelmente,
deve ser levado com leveza...

Estamos todos na mesma barca
... No mesmo lago...
...Da mesma cidade ...
No estado remoto ...
No país meditativo, situado
ao meridiano de lugar nenhum ...

Ler conteúdo completo
Indicados para você