[ editar artigo]

Amo-te

Amo-te

Seja tudo o que há de belo, do amor e da vida

Seja tudo o que vier de dor, que o amor deixa ferida

Seja tudo o que se quer do amor – a alma enternecida

Seja tudo o que se puder, pois no amor encontra-se guarida

 

 

Fez-se luz na minha penumbra quando apareceste

Fez-se juz ao brilho da retina quando me reviveste

Fez-se música em meu silêncio quando me sorriste

Fez-se calma na minha revolta quando me quiseste

 

 

Deu-se festa na minha tristeza quando me encontraste

Deu-se vida à desvalida vida quando me amaste

Deu-se chama no meu peito gélido quando me envolveste

Deu-se água ao meu sedento leito quando me tocaste

 

 

Dou-te as rosas deste latifúndio que em mim plantaste

Dou-te os astros do meu universo que iluminaste

Dou-te a vida que me vale tanto e que me devolveste

Dou-te a alma que me vale tudo e que me resgataste

 

 

 

 

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você