[ editar artigo]

Alienado Subjugador Frasista

Alienado Subjugador Frasista


Exsudato viver que enfurece o desencadeio, da entorpecida flor esperança.
Maltrapilha dor vigente ,que intervém em momentos solícitos, durante o curto mendigar do viver.
Ranzinza e covarde ,que expõe seus feitos assumidos ,de velhice.

Subjugadora intensa, que nos aguarda,a nos dar veredito próprio-após seu veredicto julgador.
Famigerado contar ,que não cessa, mesmo durante descanso dormido.



Alienada existência sem motivo ,com "sorte final;... morte".
Cruel desfecho ,diante da consciência amante do continuar.
Criação , clamada fomamente , proterida ,durante o eterno ,agora.


Dilaceladora de sonhos simples e quietos ,do tímido- íntimo e, pacato.
Provedora do curto fazer.
Barragem retentora de oportunidades ,durante a cheia da "azul idade".


Fabricante frasista ,de produto enganoso ;chamado destino do sonhar.


Redentora e cobradora de" excessos".


Agradecido, pela passagem reclamada.

 

 

Pela sua oportunidade.

Ler conteúdo completo
Indicados para você