[ editar artigo]

Álacros(Oníricas servientes)

Álacros(Oníricas servientes)

 

Gôndola da qual em meu sonho,me conduz a navegar;
Em Lua lustral de aroma floral,a fulgurar.


Vias em Primavera;
crianças e seus contos aos ouvidos de pueril segredo soubera.
Senhoras sentadas em cadeiras de madeiras com suas ladainhas a se tricotar,
em casos fatos,a se discordar.

Sorvetes em ostento de aspecto campanário,
á Física, a se mostrar,ou ao descrer de um vigário,.
Latidos serelepes,aos risos oferecidos.
Matilhas moleques.
Lindas donzelas a se cortejar,
difícil fito,ao se cogitar.


Ao improviso do querer...,
ante,aclama meu reter.
Sinos da singela e inocente igreja tocam,
ao meu ilustre e contemplativo olhar,desfocam.

 

Badalos,em estalos da mente a zunir,
mãos aos ouvidos surgir.
Há de vir.
Descrição,não aviva o dito turgir.


Quem são...,essas pessoas que agora entoam?;
a mim,em enojados povoam.
Fardo,em anteposto garbo.
Gritos a emergir,
pedidos á ajuda surgir.
Adiante Enfardo.


São eles..;
Os Enevoados;

da alegria em Sol a se construir,
assoberbados em  seu destruir.

 

 

 Álacros.

Os Álacros.

 

 


Álacros-personagens by Santidarko

Ler conteúdo completo
Indicados para você