[ editar artigo]

A gigantesca Caverna chamada: Noite

A gigantesca Caverna chamada: Noite


Nunca me graduara ou me dedicara,á Espeleologia.
Fascinante compreensão,que ao pensar imediato de um leigo,irradia.
Á noite,com minha luz acesa na destreza,
aos que expelem em minha rota,incógnita natureza;
transeuntes antagonistas.
Jornadeio,entre eles,como um idem congressista de Escafandristas.




Lambo o  rabo da sereia,
em deitada areia.
Com um preparar sem cautela,
arrisco-me,ao prazer do Ser,
em pequena janela ver.
Desvencilho de pensares-farpas,
como em ruas,
um mero chutar de latas.



Ao andar entre entranhas e tamanhas;
madrugadas de Sidérica substância,
me trajo,em saber arrogância.
Na escuridão,ao fitar de meus olhos, o refletido  Sei;
sou um plebeu desvairado,
sou Rei.
Se sou feto ou aborto,
ou,um proclamado exorto.

Ler conteúdo completo
Indicados para você